domingo, 6 de junho de 2010

Flores

Nem sempre os dias têm sorrisos, ou festa ou alegrias, por vezes temos que encarar as realidades duras e crueis de uma vida sem sentido, perdida, desorientada.
A todo o custo tentamos nos libertar até de nós próprios, dos complexos, dos segredos, dos desejos, das memórias, das lembranças.
Mas muitas teimam em ficar não permitindo a nossa felicidade.
É complexa a nossa mente, o nosso coração, é vazio recordar, porque muitas vezes entramos num ambiente cruel, duro, frio, sombrio, sem cor de onde custa sair.
Há quem diga que é loucura, há quem diga que é medo. É tanto e nada, é pouco e tudo. Não existem palavras para descrever, mas sempre uma vontade profunda de sair.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

As cores do meu jardim

Pois é, e o meu jardim continua a florir, e eu encantada por o visitar e tirar fotos, e sentir os perfumes das flores.
É pena uma foto não trazer cheiro, porque se não o aroma seria excelente.
Kiss Kiss